dia da mentira

Standard

A mentira tem pernas curtas, a mentira faz crescer o nariz, a mentira é pecado. Sob diversos argumentos e alegações, todos condenam a mentira. A maioria dos argumentos de origem religiosa ou moral.

Aí, quando se amadurece, passa-se a dividir a mentira em boas e más mentiras. Com a argumentação de que os fins podem justificar os meios e se o fim é “bom” os meios podem não sê-lo.

Quem sou eu pra julgar alguma coisa ou alguém, principalmente no dia da mentira onde o que eu quero é apenas um mote pra uma crônica…

Eu já menti. Continuo mentindo. Tenho quase certeza ( se é que isso existe) de que continuarei a mentir.

Minto a maioria das vezes em que me cumprimentam com um “como vai” e, com raríssimas exceções eu respondo com um “ótima”. Afinal, ninguém vai “ótima” o tempo todo.

Minto quando em almoços alheios sempre gosto de todas as comidas. Afinal, ninguém gosta de tudo…bom, vocês já sabem a lengalenga.

Minto quando me fazem ( principalmente mulheres) a clássica pergunta “ estou bem?” referindo-se à idade ou à aparência. O que, é claro, pelo menos no caso das mulheres, sempre ter a ver com idade e/ou peso. Minto, sim, porque também espero que me mintam. Não tenho estrutura para suportar a verdade nesses casos.

Minto bastante. Pra mim mesma também. Minto sobre minha saúde para mim mesma, uma vez que detesto ( desculpe, Dr. Fred) médicos em geral. Minto sobre alegrias ou tristezas. Minto sobre saudades e encontros.

Na realidade, acho que eu e todos mentimos por dá lá aquela palha. Já pensou o que seria deste mundo com todos falando a verdade o tempo inteiro?

Essa comida me dá uma azia danada e o teu arroz está mais grudento que mulher apaixonada…tua roupa não condiz absolutamente com tua idade e essa calça mostra até as celulites da alma…você é um chato de galochas e só te ver já me estraga o dia…espero que você não se esqueça de mim nessa viagem e que me traga, além de fotos no Face, uma bela lembrança…dançar com você foi um porre e ainda por cima me pisou o sapato novinho de camurça que vai ser um problema limpar…eu te odeio!!!  Bom, seria mais ou menos assim.

E o que adiantaria? Um mundo mais honesto? Amigos mais leais?

Acho que não. Talvez inimigos mais declarados. E um mundo incrivelmente depressivo e estressante.

Mintamos, pois. Não por uma boa causa, que isso já é hipocrisia demais, mas por uma boa convivência. A gente é só humano. Só.

2 thoughts on “dia da mentira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *