só sei que nada sei

Standard

Você passa a vida com a sensação de que sabe muito pouco de tudo. Faz anos e anos de escola, escolas nem tão ruins, algumas até boas. Você não é lá essas coisas como aluno, a vida extra-curricular sempre parece mais interessante que a vida interdisciplinar.

Mas você vai levando. Faz a melhor faculdade disponível na época e continua levando.

Mas sempre, sempre, aquela sensação de que só sabe das coisas a casca externa. Sabe o que é navegação e até já entrou em navio, mas se te deixarem à deriva em qualquer caiaque xumbrega você afunda. Mergulha. Se ferra.

Sabe o que é nutrição e até deu pra cozinhar bem nos últimos tempos. Chegou à conclusão que aquela história da água tanto bater na pedra até furar tem algum sentido. Você tem cozinhado todo santo dia nos últimos 30 anos.

Mas também sabe que se precisar cozinhar pra mais do que dez pessoas que tenham um nível de exigência pouca coisa maior do que o normal, você afunda. Soçobra. Se ferra.

Sabe um pouco de química e física. O suficiente pra não botar fogo na casa nem usar ácido na cara. Tornou-se amiga pessoal do professor de química do ginásio e até casou com o professor de física do cursinho. Mas sabe que se depender de você juntar ácidos com bases as mais simples ou calcular paredes e planos inclinados os mais singelos você se estrepa. Soçobra. Se ferra.

Aprendeu trabalhos manuais e os faz com afinco. Mais pra ocupar as mãos e o tempo enquanto fica em frente a TV. Não dá pra ficar em frente à TV sem seqüelas. Melhor não dedicar a ela atenção especial. Então você aprendeu tudo aquilo que um dia sua mãe disse que você jamais aprenderia, “criança arteira e desastrada”. Mas qualquer curva diferente ou ponto mais enroscado, quem se enrosca é você. E a busca pela tranqüilidade apregoada pelos trabalhos manuais, transforma-se em choro e ranger de dentes. Até a televisão traria menos seqüelas que um ponto impossível de aprender. Você se ferra.

E com o tempo e os anos se acumulando de maneira inevitável – ainda bem – você chega à conclusão que só sabe que nada sabe. Como dizia o filósofo aquele que você esqueceu. Porque com o passar dos anos – ainda bem – o pouco que você sabe , você …esquece.

E aí, bom, aí você mais uma vez soçobra. Se ferra.

O filósofo eu não lembro, mas uma certeza eu tenho.

Nesta vida, os anos passam, mas você fica.

Ferrado.

 

 

2 thoughts on “só sei que nada sei

  1. Nina

    Nossa, tenho esta sensação o tempo todo! Fora esquecer o que aprendi, ainda por cima não consigo acompanhar o ritmo acelerado do mundo! Ahhhh, que terror! rsrsrs….

  2. Sempre me empenhei o mínimo necessário nos estudos, apesar da minha votade de ser gênio; para evitar afundar, aprendi a nadar no mar perigoso de Copacabana; química e física pra mim são produtos de limpeza; já com trabalhos manuais me dou bem, mas sou bom mesmo em cozinhar- ainda bem.

    Se um dia esquecer tudo, acho que serei feliz em esquecer o pouco que aprendi sobre química e física.

    :)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *