um monte de palavrões

Standard

Procrastinação. Eita palavra feia. Talvez eu seja uma pessoa que procrastine pouco exatamente por isso: pra evitar ser chamada de procrastinadora.

Mas tem um montão de palavras feias na nossa língua.

Implico bastante com gazebo. E tenho que agüentar gazebos em tudo que é loja de jardinagem hoje. Ou de camping. Agora ficou moda nas vendas de imóveis os tais gazebos. Tá certo, país tropical, ainda mais nesta cidade em que derruba-se tudo pra construir-se de novo, haja gazebos pra vender apartamentos.

E grandiloqüente então? Apesar de ser digno de quem faz discursos pomposos, o termo é horrível. Como discursos pomposos também são horríveis de se agüentar, eles se merecem. O grandiloqüente e os discursos.

Cartilaginoso é bem ruim. Eritematoso também. Mas acho que termos médicos não valem. São ruins de propósito. Pra valorizar e elitizar os palavrões, restritos ao pessoal da área.

Oligofrênico é pesado mas gosto. Acho que gosto do som, dos proparoxítonos. Tem outros desse tipo, todos bem indecentes: tetraplégico, concêntrico, palíndromo. Este último tem meu carinho particular. Mas são todos feios.

Agora tem um termo que traumatizou minha infância.

Eu sempre fui tímida e detestava ser o centro de atenções. E eis que um dia uma amiga do meu pai me põe no colo e me diz que estava morrendo de enxaqueca. Perguntou a mim se eu já tinha tido, na certa fazendo uma brincadeira não comigo exatamente, mas para os outros adultos presentes. Eu disse que não, morrendo de medo por dentro de estar falando besteira, sem entender todo mundo me olhando e rindo.

Por sorte “não” era o que eu deveria ter dito.

Mas enxaqueca pra mim ficou sinônimo de muuuita, muita dor de cabeça. Daquelas que a gente sente quando percebe estar sendo alvo de piada dos outros e não percebe o motivo.

Ainda bem que a verdadeira enxaqueca eu nunca tive.

E chega de palavrão, que isto é blog de família.

 

3 thoughts on “um monte de palavrões

  1. Bípede Falante

    rsrsrsrs
    enxaqueca é mesmo uma dor de cabeça rsrs
    eu detesto algumas palavras também:
    cafajeste acho que acima de todas.
    detesto as palavras e a figura em questão!

    beijoss

  2. É verdade, Maray. São horríveis. Mas, ainda prefiro esses palavrões aos palavrões verdadeiros. Se bem que estes, no momento certo, servem para acalmar (e passar a raiva para outro. hehehehehehehehehe)
    Abração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *