madrugada em Phoenix

Standard

Meia noite. Eu podia estar começando um conto de terror. Podia estar matando e estar roubando. Podia estar dormindo em cama quente e conhecida.

Mas estou aqui. Junto com mais cinco gatos pingados e sonados, mais um funcionário de cabelos brancos e bermudas num frio de zero grau, mais uma tiazinha da faxina passando freneticamente um aspirador de pó acoplado as suas costas como um caracol  da limpeza.

Estou aqui num aeroporto no Arizona, em Phoenix.

Nunca pretendi conhecer Tulsa nem muito menos Phoenix. Mas conheci. E por força de um mau tempo dos diabos em Chicago, o avião que eu tomaria pra me levar a Frisco atrasou quatro horas e nos deixou a nos todos, cinco gatos pingados e sonados, dormindo no aeroporto. Ou tentando, porque o caracol da limpeza faz um barulhão.

A vida tem dessas coisas esquisitas. Phoenix também e muito esquisita.

E estas pessoas por aqui, enchendo a cara de snaks, de bundas e peitos enormes, são mais esquisitas ainda.

So de pensar que vou dividir um banco de avião com eles, me da um frio na barriga.

Acho que vou começar a comer snaks também. Preciso tentar competir por um lugar de igual pra igual.

Quem sabe daqui mais cinqüenta quilos. Meu vôo esta atrasado quase cinco horas.

Cinqüenta em cinco, isso me lembra alguma coisa…

3 thoughts on “madrugada em Phoenix

  1. Parece mesmo que essa aventura por terras do Tio Sam, está a começar de modo um tanto atribulado.
    Há pouco vi aqui num telejornal uma reportagem sobre o tempo que faz por aí e as imagens eram mesmo muito brancas: neve e mais neve.
    No meio disto tudo, não te aconselho a entrares pela via dos snaks. Primeiro, porque nunca conseguirás competir com essas bundas e peitos de profissionais do fast food. E, depois, porque a tua elegância fica-te muito bem. Deixa-a ficar como está.

  2. Maray,
    Segundo blogueiros americanos, já está nevando onde só nevaria em janeiro. Por aqui, nós, brasileiros do sudeste, estamos tendo chuvas como há muito não tínhamos. Até na época de seca (maio a setembro) choveu como se estivéssemos tendo os famosos temporais de verão. Liga, não! Toca em frrente. Com chuva ou com neve, seja você mesma e deixe os snacks prá eles. Eles que se deformem.
    Abração e obrigado pela visita ao meu blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *