medidas

Standard

O post de um amigo me inspira. As fotos dele sempre me inspiram, porque, despretensiosas, retratam o cotidiano com poesia.

O assunto da foto é “medidas”. Estão no http://pedemeias.blogspot.com

De pequena, eu me media. Em centímetros, que aumentavam a olhos vistos. Em marcas feitas a faca num batente de porta. Eu achava que tinha o mérito todo. Que dependia da minha vontade o crescer. Ilusão que terminou aos treze anos, quando a minha vontade de crescer continuou, mas as medidas não. Minha última medida ficou lá, sem ter chegado nem aos 1,70m.

A partir dali, em plena adolescência, começou a preocupar-me a medida de outros contornos. Busto, quadril e cintura. Na época, o interesse das misses dizia respeito mais à cintura e quadril do que às bundas e peitos de hoje.

Em breve desanimei. Aos dezoito já tinha percebido que não ia chegar à cinturinha fina nem a quadril largo. Peitos, então…

Daí começaram a se fazer importantes outras medidas: vestibular, notas, provas, concursos…precursores de minha gastrite, esses valores sempre me torturaram. Não necessariamente por serem baixos, mas por serem testes. Medidas. Comparações.

E pela vida afora, as medidas continuaram a se suceder: quem tem mais dinheiro, quem tem mais diplomas, quem tem mais figurinhas carimbadas, quem tem mais amigos no facebook, quem tem mais seguidores no twiter, quem tem mais títulos no futebol, mais, mais, mais.

Ninguém parece nunca ter o suficiente. Há que se ter mais. Pra que? Não me pergunte.

Já não meço muita coisa que antes media. Ainda meço as palavras. Muito, que procuro ser cuidadosa com elas, sempre.

Meço dinheiro. Não pra ter mais, que o que tenho me basta, mas para não correr o risco de ter menos. A velhice assusta. Sem dinheiro assusta muito mais.

Meço calorias. E colesterol. E açúcar. As medidas da saúde. De novo, o medo da velhice e da morte.

Meço os dias que faltam pra viajar. Qualquer viagem .

Outro dia me mediram, no check-up anual.

Eu diminuí, vejam só!

Talvez eu volte a fazer riscos no batente da porta, constatando a diminuição…

2 thoughts on “medidas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *