impressões de viagem 2

Standard

Fazer um roteiro de viagem é quase uma arte. Mesmo com as facilidades da internet, você sabe que aquelas fotos lindas do flickr ou congêneres são o melhor que cada um pode fazer. Não refletem, necessariamente, a cidade em seu todo.

Por exemplo, em nosso roteiro, Aachen, na Alemanha, foi um erro de projeto. Não é cidade medieval como gostamos nem tem qualquer especialidade, uma vez que também não gostamos de cerveja. Mas tem uma catedral impressionante, do período carolíngio. Resultado, a gente se fartou de fotografá-la. Quanto ao resto, tudo são parques. Ainda bem, que eu gosto muito. Em viagens anteriores me dedico a gatos. Nesta, meus mascotes têm sido os patos. Gato vi muito pouco e os cachorros que vi pareciam sempre estar estranhamente cansados. São adestrados demais. Sinto falta dos vira-latas que se enroscam nas minhas pernas. Estes só faltam pedir por favor pra passar ao meu lado, de cabeça baixa.

Antuérpia é linda. Estará para sempre no meu ranking pessoal das cidades mais lindas que já conheci, junto com Edimburgo, Catânia, Veneza, Londres e Paris, não nessa ordem, talvez.

Frankfurt é grande. Não gostei mas, como sabiamente dizia o Flávio Rangel (não a respeito de Frankfurt, claro), “tem quem goste”.

Agora chegamos em Bamberg. Lindinha, pequena, um belo rio.

Tudo estaria bem no melhor dos mundos não fora minha recém adquirida infecção urinária.

Deve ser o que se chama por aí de “cum grano salis”.

Não será isso o que irá me atrapalhar, porém.

Não só o nordestino é um forte.

As lapeanas também.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *