de tênis no mar

Standard

Dizem que a melhor forma de educar uma criança é o exemplo. Não, não acho que seja assim tão simples.

Eu tive muitos maus exemplos de algumas coisas e não criei hábitos nem repeti bobagens. Outras, das quais tive as melhores referências, não me serviram para muito.

Provavelmente porque a gama de sentimentos, racionalidades, afetividades envolvidas em cada uma das nossas opiniões e preferências seja muito mais complexa do que a simples dissecção dos exemplos.

Em todo caso, tem coisas que eu considero absolutamente idiotas e que mantive e mantenho e provavelmente, devido ao adiantado da coisa, manterei até o fim dos meus tempos.

Medo do que pode haver no chão do mar.

Tá bom, eu nunca fiz pesca submarina nem mesmo utilizei um simples óculos de natação pra enxergar melhor o tal fundo do mar. Isso atrapalha bastante o discernimento, assim como meus óculos de míope sempre atrapalharam o uso desses outros.

Mas eu tive exemplos em casa.

Meu irmão do meio, o atleta, o cara grandão, o boa praça , morria de medo do que tinha no chão do mar.

Eu adorava meu irmão. E aprendi com ele a entrar no mar de tênis! Era o que ele fazia em praias desconhecidas. Ele me jurava que bicho nenhum se atreveria a me morder se eu estivesse de tênis.

Bom, bicho nenhum nunca me mordeu no chão do mar. Mesmo quando eu já crescida aprendi a ter vergonha e não entrava mais no mar de tênis.

O que aconteceu é que eu me estrumbiquei no chão da piscina, pisando em uma ponta da escadinha e quase arrancando meu dedão.

Não, não passei a entrar na piscina de tênis.

Mas devia.

Assim como devia nunca ter aprendido a fumar e feito mais esporte. Tal como meu irmão.

Ele não existe mais. Morreu muito cedo. Sem nunca ter fumado, nunca ter bebido e sempre ter entrado no mar de tênis.

São exemplos. Que educam ou deseducam. E dos quais a gente imita sem nem saber porquê.

A gente quer fazer a coisa certa, tenho certeza. E quer viver para sempre. Mas os bons – e também – maus exemplos não colaboram tanto assim.

Queria ter meu irmão aqui. Com tênis e tudo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *